Imprensa

Histórias cruzadas: Aratiba 64 anos


O município de Aratiba (RS), que completa neste dia 04 de outubro 64 anos de emancipação política-administrativa, tem grande parte de sua história marcada pelas transformações territoriais e pela instalação da Usina Hidrelétrica Itá. Aratiba está localizada no Noroeste do Rio Grande do Sul e faz divisa com o Estado de Santa Catarina através do município de Itá. Juntos, os municípios abrigam a estrutura física da Usina, estando instalada em Aratiba a Casa de Força. 

Historicamente, a linha do tempo de Aratiba é marcada por números centenários. O início de sua colonização aconteceu no ano de 1917, sendo os primeiros moradores atraídos pelas empresas colonizadoras para a exploração das terras, mas apenas em 1919 que se iniciou o primeiro vilarejo, na época com o nome de Rio Novo. Em 1924 passou para a categoria de Distrito de Erechim e 31 anos depois, em 04 de outubro de 1955, através da Lei nº 2.710, emancipou-se tornando município.
A relação estreita com o empreendimento se estende por todo o município, tanto através dos moradores lindeiros ao reservatório, onde 274 propriedades têm suas divisas com as águas do Rio Uruguai, assim como o restante do município. Através do Consórcio Itá são oferecidas atividades de educação ambiental ministradas pelo Centro de Educação Ambiental – CDA, assim como o Programa Vizinhos do Lago e a Central de Manutenção.
Aratiba tem uma população de 6.565 habitantes (CENSO 2010), o quais estão divididos proporcionalmente entre a área urbana e rural. Seu Índice de Desenvolvimento Humano é alto, ocupando a 29ª posição no estado gaúcho, com destaque para a longevidade e renda. 

Repasses para Aratiba 

Historicamente, desde o início das operações da Usina Hidrelétrica Itá, em outubro de 2000, até dezembro de 2018, em Aratiba, já foram repassados a título de Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos – CFURH, o valor acumulado de R$ 40 milhões. O valor pago é repassado aos municípios proporcionalmente as áreas de terras alagadas pelo reservatório artificial da UHE Itá. O valor da CFURH corresponde a 6,75% sobre o valor total da energia produzida e é dividido entre os municípios lindeiros ao reservatório (65%), Estado (25%) e União (10%). 

 

Compartilhe:

Artigos relacionados

Notícias

Ver outras notícias