Imprensa

Histórias cruzadas: Marcelino Ramos 74 anos!


Emancipado em 28 de dezembro de 1944, o município de Marcelino Ramos (RS) surgiu a beira as margens da linha férrea e no entorno do Rio Uruguai. O nome do município foi dado em homenagem a Marcelino Ramos da Silva, engenheiro responsável pela construção da estrada férrea, construída a partir de 1897 para ligar, na época, as províncias de São Paulo e Rio Grande do Sul. O município conhecido pelas águas sulfurosas, turismo religioso e rural tem sua história recente atrelada ao Consórcio Itá.

Após a conclusão das obras da Usina Hidrelétrica Itá, e com as águas do rio subindo para formar o reservatório, as terras onde antes existia o antigo balneário foram alagadas, sendo o Consórcio Itá o responsável pela construção das novas estruturas, as quais atraem milhares de turistas ao ano. Mas, além das águas termais, o Consórcio instalou também no município o Parque Natural Municipal Mata do Rio Uruguai Teixeira Soares, uma unidade de conservação da Floresta Estacional Decidual (Floresta do Rio Uruguai). 
O município gaúcho possui cerca de 5.134 habitantes (Censo 2010) e alto Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – IDHM. De 0 a 1 pontos, Marcelino Ramos detém a nota geral 0,724. O que contribui para este índice, além da educação e renda da população é o fator longevidade. Quando o assunto é expectativa de vida, na última década, o marcelinenses viveu mais, passou da média dos 72,9 para 75 anos.


Legados
Conhecida como “Terra das Águas”, além da riqueza das águas termais e da qualidade de vida, a Compensação Financeira por Uso de Recurso Hídrico – CFURH é um incremento importante na receita do municipal. Historicamente, nestes 18 anos desde a instalação da UHE Itá, Marcelino Ramos já recebeu pela área alagada o montante de R$ 15 milhões em repasses aos cofres municipais. 
Deste relacionamento, o gerente do Consórcio, Reginaldo de Oliveira, pontua importantes contribuições, como a permissão de uso para implantação de área de lazer municipal, camping. Mas, a mais significativa delas, segundo Oliveira, foi a implantação da Unidade de Conservação. “Essa unidade deve ser orgulho de todos os marcelinenses, pois representa um grande diferencial entre todos os municípios da região do alto Rio Uruguai (por não dizer do Rio Grande do Sul). Seu potencial deve ser explorado em benefício da população local, regional e nacional”, afirma.
Nesta data em que Marcelino Ramos completa 74 anos de emancipação política-administrativa, o Consórcio Itá externa seu reconhecimento pelo que o município representa na região. Parabéns Marcelino Ramos e marcelinenses!

Fotos: Site Prefeitura de Marcelino Ramos

Compartilhe:

Artigos relacionados

Notícias

Ver outras notícias