Imprensa

UHE Itá completa 19 anos em operação


Desde a implantação, no ano 2000, o Consórcio Itá vem contribuindo para o desenvolvimento regional, seja através de parcerias e repasses financeiros, como também por meio de projetos socioambientais.
 
Neste dia 24 de outubro a Usina Hidrelétrica Itá, instalada entre os municípios de Itá (SC) e Aratiba (RS), completa 19 anos em operação. A UHE Itá foi a primeira usina hidrelétrica localizada na bacia do Rio Uruguai e deu um novo fôlego ao parque gerador brasileiro. Responsável pela transformação de uma região, a partir de sua operação, a Usina trouxe um importante incremento, tanto econômico, pela arrecadação de recursos pelos municípios, como também por meio de projetos socioambientais.
A gestão destes projetos e o olhar para a comunidade é um importante vertente juntamente com a geração. A Usina tem sob sua responsabilidade programas permanentes de monitoramentos ambientais, de recuperação da faixa ciliar do reservatório, um Horto Botânico para produção e distribuição de mudas de espécies florestais nativas, e programas de relacionamento com a sociedade e de educação ambiental, desenvolvidos e aplicados pelo Centro de Divulgação Ambiental - CDA do Consórcio Itá, com sede na cidade de Itá (SC). Além disso, apoia ainda outras iniciativas, como duas unidades de conservação.


Papel transformador
O Consórcio Itá que detém a concessão do empreendimento até 2030, vem fazendo parte dos municípios com parcerias entre órgãos públicos, privados e demais instituições. A educação ambiental é um dos pilares deste trabalho. Educadores ambientais do CDA, realizam palestras e intervenções nas escolas da região com a finalidade de trabalhar a educação ambiental, cidadania e sustentabilidade.
Para o gerente do Consórcio Itá, Luiz Gustavo Souza, os programas socioambientais são “nosso meio de participação e contribuição com as comunidades das quais fazemos parte. Prezamos pela comunicação transparente e permanente, praticamos a educação ambiental para promover o entendimento a respeito das interações com o meio ambiente e temos a preservação como princípio fundamental que norteia nossas ações”.

Meio ambiente
Mais do que gerar, é preciso realizar um trabalho constante de manutenção e preservação ambiental. De acordo com o coordenador de meio ambiente, Sérgio Luiz de Souza “a ENGIE e o Consórcio Itá nesses 19 anos de operação da UHE Itá vem atuando de forma proativa nos três pilares da sustentabilidade, ou seja, executa suas obrigações ambientais, prevenindo ou mitigando possíveis impactos socioambientais, promovendo ações de responsabilidade social através de suas políticas de relacionamento”, pontua.

Capacidade de Geração 
A Usina Hidrelétrica Itá está conectada ao Sistema Interligado Nacional – SIN e tem sua capacidade de geração de 1.450 MW, sendo 740,50 MW médios de energia assegurada, é uma referência em termos de tecnologia e segurança. Para o gerente regional da ENGIE, Diego Collet, responsável pela operação, este ano de 2019 teve importantes marcos a serem comemorados pelo empreendimento, entre eles a conclusão da modernização do sistema de supervisão e controle da Usina e a revisão do Plano Ambiental de Conservação e Uso do Entorno do Reservatório Artificial da Usina Hidrelétrica Itá – PACUERA.
“Sem dúvida o ponto mais relevante foi a revisão e as Consultas Públicas do PACUERA, assim como, nossa expectativa de ter o documento aprovado até o final do ano. Este irá possibilitar uma visão mais atualizada dos usos múltiplos do reservatório. Neste processo contamos com a participação importante da comunidade que esteve presente tanto nas apresentações, como através do encaminhamento de sugestões. Já em relação à questão operacional, não podemos deixar de falar sobre a modernização do sistema de supervisão e controle, que manterá a segurança e confiabilidade operacional da Usina”, destaca Collet.

Mais que geração
Do ano 2000 até julho de 2019, sozinha a usina já gerou 135.514.323,63 MW. Geração histórica que ao longo dos anos resultou em aproximadamente R$ 577 milhões em Compensação Financeiras por Uso dos Recursos Hídricos – CFURH (Aneel), valores calculados a partir de um percentual da geração mensal e distribuídos através de rateio entre municípios, Estados e União, sendo a maior parte destinada aos municípios lindeiros, que têm parte de seu território banhado pelo reservatório artificial. 
“A Usina produz energia para atender em torno de 30% da demanda gaúcha e 50% da demanda do estado catarinense e é fundamental em um possível ‘apagão’ na região Sul do país, porque será ela a responsável por iniciar o religamento do Sistema Elétrico desta região. Por isso, investimos e adotamos as melhores práticas e tecnologias mundialmente reconhecidas para realizarmos a operação e manutenção da planta, garantindo através de equipes altamente qualificadas, a segurança e confiabilidade necessárias”, completa Diego Collet.

Compartilhe:

Artigos relacionados

Notícias

Ver outras notícias